>O sufixo ‘ismo’ e o preconceito


>

O termo homossexualismo não se usa mais há muito tempo. O sufixo “ismo” designa doença física e mental e a homossexualidade – termo correto, já não é mais classificada como tal por inúmeras entidades de saúde internacionais há bastante tempo.
Quando usada a palavra “homossexualismo” denota falta de informação ou sentido pejorativo.

Somos todos iguais
Em 1980, o Conselho Federal de Medicina retirou da Classificação Internacional de Denças a homossexualidade. Em 1990, seria a vez da Organização Mundial de Saúde e, por último, em 1998 o Conselho Federal de Psicologia faria o mesmo. Desde então, o movimento e outros setores LGBTs decidiram abandonar o uso da palavra homossexualismo, por ela estar ligada ao conceito de doença e desvio psíquico. Passaram a usar o termo homossexualidade e, até hoje, aconselham os meios de comunicação a fazerem o mesmo.
A homossexualidade não é, e nunca foi uma doença.

Tanto as Ciências Naturais como as Psico-Sociais confirmam: nada distingue um gay ou lésbica dos demais cidadãos, enquanto os heterossexuais preferem o sexo oposto, e os bissexuais curtem os dois sexos. Ser homossexual é natural! O próprio Freud, o Pai da Psicanálise declarou: “A homossexualidade não é nada que alguém deve envergonhar-se. Não é vício nem degradação. Não pode ser considerada doença!”
Tamanha desinformação da área acadêmica.

As faculdades de psicologia, não discute sobre a homossexualidade abertamente muitos professores nem sabem lidar com o assunto. Lembrando que estes de psicologia serão futuros psicólogos que estudaram a alma humana, suas angústias e paixões, suas neuroses, saúde mental e que não saberão nada de homossexualidade, orientação sexual. Carregarão consigo o preconceito e a deturpação que a sociedade já possui (o que, tecnicamente, não vai ajudá-los em nada). Se o papel da ciência é ajudar. Se o papel das faculdades é facilitar o desenvolvimento e o bem estar social. Nada mais justo que ela comunique, informe e eduque, com informações atualizadas e corretas. Afinal, a orientação sexual está presente no nosso dia-a-dia, seja em nossa família, vizinhos, colegas de trabalho, ou amigos mais próximos. E ignorar tudo isso é consentir com a mais pura ignorância.

Sobre STOP HOMOFOBIA

promovendo a LUTA contra homofobia e à favor dos direitos GLBT

Publicado em 19 de abril de 2011, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: