Por quê a sexualidade NÃO É opção


Uma pergunta inicial : Você, que acredita que a sexualidade é uma opção,
Gostaria muito de saber em qual momento da sua vida você teve a opção de escolher
sentir atração por homem ou por mulher. Se você pudesse compartilhar conosco nos comentários…  Eu realmente gostaria de saber como é acordar e dizer: 
“- ÓH, QUE DIA LINDO, acho que hoje vou sentir atração por homens e levar um golpe de lâmpada fluorescente no rosto” 
Mas infelizmente a sexualidade – assim como a cor da pele, NÃO É UMA ESCOLHA. 

Quantas vezes ouvimos dizer, vemos na TV, lemos que uns devem respeitar a opção sexual de outros? Será que nunca pensaram na possibilidade de isso não ser uma questão de opção? É uma profunda falta de conhecimento falar que isso se trata de uma escolha, como se alguém pudesse escolher ser gay ou heterossexual com um clique.

Primeiramente é preciso relembrar algo que, parece simples, mas não é: a terminologia. A Organização Mundial de Saúde excluiu o “homossexualismo” da lista de doenças em 1° de janeiro de 1993. Essa situação já fez mais de 15 anos e tem profissional que ainda não percebeu isso. Assim, houve uma mudança na nomenclatura. Você deve se lembrar das suas aulas de português no colégio, onde aprendeu que sufixos “ismo” denotam doenças. Portanto, o termo homosexuaLISMO está equivocado, ultrapassado e pejorativo. O correto é HomossexuaLIDADE. Isto é bastante relevante, especialmente para profissionais e estudantes, pois temos obrigação ética de usar as terminologias corretas.

“Homossexualidade é opção?”

Esta é uma pergunta muito comum, do senso comum (por isso a coloquei entre aspas), em relação à homossexualidade. Em muitos casos, infelizmente, há pessoas que chegam a afirmar isso de modo categórico.

As pessoas querem logo a resposta, querem logo saber a causa – como se tudo necessariamente pudesse ser explicado ou determinado por uma única causa. Se nasce assim ou se aprendeu; se é uma condição ou uma escolha.

Ouço muito, da boca de muitas pessoas: “homossexualidade é opção”. Já ouvi até mesmo gays dizendo isso. Penso da seguinte forma: é uma frase muito genérica e vaga para uma questão tão complexa. É tão vaga que pode adquirir diversos sentidos.

Uma vez vi na televisão um gay dizendo isso: “é uma opção, sabe”. Ele se sentia como um paladino da liberdade ao dizer isso. Dizia com gosto, com orgulho que era uma escolha, uma opção.

Há também, e com muito mais frequência, pessoas conservadoras e machistas que dizem isso. E o sentido subjacente costuma ser: “se escolheu isso, poderia ter escolhido o contrário; sofre preconceito porque quer; seja homem!”. Ou então: sendo opção, logo é safadeza, moda ou falta do que fazer.

E a grande questão é: então o homossexual escolhe isso, ser uma espécie de pária da sociedade? Alguém escolhe isso para sua vida: ser discriminado, diminuído, excluído, maltratado e humilhado? Não? Pois é exatamente assim que os homossexuais são tratados. Se a homossexualidade é uma opção, então completemos a frase: é opção & masoquismo. Pois somente alguém que tem prazer em sofrer é que poderia escolher esta opção.

Se a orientação sexual é uma opção, logo as pessoas escolhem gostar disso ou daquilo, querer isso ou aquilo. E quem é que tem esse poder: escolher do que vai ou não gostar, querer?

Se a orientação sexual é uma opção, logo existe escolha consciente. E pode se dizer que se trata de algo mais ou menos parecido com, por exemplo, o ato de votar: você vai lá e marca um x. Portanto, chegam a ser ridículas as implicações lógicas que tal bobagem produz.

A pessoa é homossexual, não foi uma opção. A unica escolha que a pessoa pode fazer é se assumir ou não. Dai vem toda a historia do “ex-gay”. Se um homem homossexual se casa com por exemplo com uma mulher, ele não deixa de ser homossexual, ele não deixa de sentir atração por pessoas do mesmo sexo, ele só não se assumiu. Não se aceita. Agora se ele vai ser feliz, ou vai passar o resto da vida se reprimindo, isso já é outra historia…

Quando se é gay, tem-se que amadurecer 100 anos em 10 e muitas vezes sem compreender nada, sem ter cabeça pra isso. Já passou por algo semelhante? Ser involuntariamente alguém fora dos padrões?

Porém, continuemos, até o absurdo. Sim, pois todo equívoco desemboca no absurdo.

Definições:

1. Homossexualidade é a predominância de atração sexual por pessoas do mesmo sexo.

2. Heterossexualidade é a predominância de atração sexual por pessoas do sexo oposto.

3. Bissexualidade é a atração sexual por pessoas de ambos os sexos, sem a predominância significativa de qualquer orientação.

Ter preconceito. Isso sim é uma opção.

Anúncios

Sobre STOP HOMOFOBIA

promovendo a LUTA contra homofobia e à favor dos direitos GLBT

Publicado em 30 de janeiro de 2011, em Duvidas e GayHelp. Adicione o link aos favoritos. 18 Comentários.

  1. Eu acho que independente de ser escolha,ou formação física.Isso não importa nem um pouco.O que realmente importa é que,as pessoas se amem e se respeitem mais.
    Pra mim não importa sexo(se é feminino ou masculino),e nem sexualidade(se é hétero,bi,homo),pra mim importa são os sentimentos.Pois eu sou Hétero,e já me apaixonei,uma vez,por uma mulher.
    Eu acho que é uma tolice,muito grande uma pessoa ter preconceito de outra,por ser homo ou bi.Por que,tanto o espírito,quanto o coração,não tem sexo.Então,o verdadeiro erro das pessoas,está no preconceito,e não na homossexualidade.
    É tão bonito e tão puro,ver duas pessoas juntas e felizes juntas,sem defição de sexo.
    Só deixo uma coisa bem clara para todos os Homossexuais:
    Se amem mesmo,sejam felizes e super natural e simples ao possível.E nunca sofra por amamr,sofra por odiar alguém.Pois o amor é de Deus,não o ódio e nem o preconceito.
    Nem deem bola pra isso,que um dia o preconceito há de acabar.Ou melhor,será trocado pela palavra “Natural e Simples”,por todas as pessoas no mundo inteiro.
    E tenham a certeza de que isso realmente é de Deus.Por que:
    Quanto mais as pessoas tem preconceito dos gays e lésbicas.
    Mais cresce o número de pessoas especiais,que são vocês,fofos.
    Se tiver que por a minha mão no fogo,por vocês,eu farei.Pois vocês são mais humanos,do que muitas pessoas,que se dizem humanos por aí.
    Beijos para toda a comunidade de gays e lésbicas.Deus e Eu,Amamos Todos Vocês.
    Tchau!!!!

  2. Independente de ser algo inato ou escolha somos todos humanos e precisamos viver em uma sociedade de paz, igualdade, e liberdade. respeito tem que prevalecer se não for por valores humanos então que seja por condutas sociais, não entendo porque nos odeiam tanto!

  3. sim e verdade não e uma questão de escolha não simplismente olhar a quele produto e dizer vou levar eu fiz uma escolha mais na verdade a homossexualidade não e assim e muitos não entende

  4. Parabéns! O texto tem uma visão clara e objetiva da real situação dos homossexuais e de como a maioria da população acha-se no direito de afirmar algo que nem mesmo tem noção do que é exatamente.

  5. EU ACHO QUE CADA CASO É UM CASO ! SENTIR ATRAIDO POR UMA PESSOA DO MESMO SEXO NÃO É NECESARIAMENTE OPÇÃO NEM CONDIÇÃO .

  6. jenniffer floriana f

    comcordo com o texto, quem e homossexual devia ter os mesmos direitos que nos temos como casamemto e todas as outras coisa boa sote para vcs que de tudo certo bejao da jenniffer tchau

  7. >olha…concordo em parte com seu texto…hoje digo que sou lésbica, pois optei por me relacionar com mulher, porém já tive relacionamento com homens…seria ao olhar de alguns que sou bissexual, mas não considero pois como disse, depois que abri para esta opção, permaneci, optei por mulher! Tive opção sim ser gay! independentemente se há preconcieto ou não ou teria a opção de ser infeliz com homens! Quanto a Orientação…nunca fui orientada por ninguém a ser gay, meus pais não orientaram dizendo filha goste de mulher! enfim, afirmar categoricamente que falar em opção ou orientação isso sim é um erro! cada um tem uma vivência, uma experiência!

  8. >Claro, sexualidade é opçãoÉ claro que eue scolho ser morta, ser esfaqueada, ser humilhada e discriminada!Por favor, se toca sociedade.Amo esse blog!

  9. >É opção quando uma pessoa escolhe: vivenciar ou não aquilo que ela sente.Ou seja, ela pode escolher tentar ser feliz vivenciando o que é (se a sociedade deixar) ou ser infeliz o resto da vida (sendo o que os outros querem que ela seja).A pessoa pode escolher a opção de se 'reprimir' a vida toda.Pergunto: Isso é liberdade? Isso é justo?

  10. >Obrigado leitorContinue comentando,A sua opinião é muito importante para nós 😀

  11. >O blog é muito interessante e informativo. Gostei muito da página sobre homossexualismo entre animais.

  12. >Os homossexuais querem dizer com isso é que eles querem viver a vida deles, sem se preocuparem com as diferenças, com as exclusões, preconceitos das pessoas em relação a eles. É claro que não escolheram ser daquele geito, exatamente por que eles nasceram daquele geito. Assim como não tem como escolher a família que você quer ser. Eles tem a preocupação de ser feliz, assim como uma pessoa qualquer,independentemente do sexo. Acho que você não deveria pensar assim, em ter preconceito. Pois quando a pessoa apaixona-se pela a outra, ela é capaz de enfrentar todas as barreiras(preconceitos, nesse caso), e ser feliz. Exatamente porque essa pessoa não deve seguir a sociedade, ou seja, não é obrigada a ter a mesma opnião sua, ou a minha, e ela não deve pensar que esse mundo é deles(preconceituosos) e deve seguir as leis deles. São exatamentes esses preconceituosos que devem aceitar a pessoa do jeito que ela é.

  13. >Eu sempre achei que homossexualidade fosse opção. Até que percebi que, diferente dos meus pais e de quase todos que me cercam, eu sou ateu. E eu nunca "escolhi" isso. Então eu entendi que nem tudo o que pode ser usado para definir você é uma questão de opção ou gosto.

  14. >concordo absolutamente com tudo o que disse. ninguém escolhe sofrer preconceito, ninguém escolhe viver com medo de andar pela rua e ser agredido por estar, sei lá, vivendo como se deseja. ninguém escolhe ser criticado ou ver as pessoas te apontando na rua, com um olhar de nojo e indiferença. NUNCA na minha vida imaginei ficar com uma garota. confesso que até eu mesma tinha preconceito com isso. mas aconteceu, e foi a coisa mais intensa que já vivi. é muito fácil criticar, difícil mesmo é superar tudo isso e ainda andar de cabeça erguida.

  15. >Amei mais uma vez o texto, muito bom a cada segundo lido, mesmo.Na minha opinião homossexualidade não é opção nunca, eu por exemplo descobri a pouco que gosto de meninas até comentei ao meu melhor amigo (que é gay) que eu não queria isso a mim, mais não consigo, pois estou apaixonada por uma amiga que é bi, até então nunca fiquei com garotas. É meio confuso pra mim e para algumas pessoas mais é o que tem pra hoje né?(Risos).Segundo a filosofia de Freud, e eu acredito plenamente na teoria dele, a homossexualidade se define entre os 4 e 5 anos de idade da criança. Ela nasce com um sexo, um corpo masculino ou feminino e depois dos 4/5 anos que é totalmente definido a sua sexualidade. Muitas das vezes a pessoa só acaba se descobrindo quando mais jovem ou mais velha, no meu caso cm 17 anos.Ahh bem definido o comentario do Billycious Böy, parabéns pelo seu ultimo paragrafo, muito bem dito.

  16. >Homossexuais já nascem assim.Não podemos controlar o que sentimos.Amei o texto, concordo com tudo (:

  17. >Toda vez que um homofóbico diz algo referente a esse assunto, eu o pergunto ''e, por acaso VOCÊ OPTOU por gostar de pessoas do sexo oposto ou isso é algo inato à você?'' ou ''se você quisesse, conseguiria deixar de gostar de mulheres pra gostar de homens?''.Evidentemente, à essa última pergunta, respondem que ''não''. O que faz eles mesmos responderem que não existe ''opção sexual'', mas sim que já nascemos assim.Você diz, no final do texto, que ''preconceito é opção''. Mas, particularmente, acho que não. Preconceito é uma defesa do ser humano para com o desconhecido ou o novo. Ter preconceito não é opção, ''discriminar alguém devido a seus preconceitos'', isso sim, é opção.

  18. >Adorei o texto. Muito bem escrito. Chega de querer colocar a culpa em algo ou em alguém só para ter um alvo ao qual dirigir sua raiva. Sexualidade não é escolha e também não acredito que seja uma disfunção hormonal ou algo que se possa "curar".

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: